Notícias

AUTO LAVAGEM | aspectos técnicos e conselhos práticos para o sector automóvel

Para oferecer um serviço de qualidade e satisfazer as numerosas e cada vez mais exigentes solicitações dos clientes é necessário estar profissionalmente preparado e conhecer os aspectos técnicos fundamentais que permitem identificar sempre a melhor solução para a sua lavagem automóvel.

 

É assim fundamental serem tomados em consideração três aspectos técnicos de importância muito relevante para a operação de lavagem automóvel:

 

 

  • TIPOLOGIA DO EQUIPAMENTO DE LAVAGEM

As principais  tipologias de equipamentos para auto-lavagem são classificadas em: Equipamento Tradicional  (Pórtico), Túnel e o JET WASH.

Desenvolveremos este tema em futuros artigos aqui no blog JMCS.

 

  • PRODUTOS QUÍMICOS ESPECÍFICOS

Relativamente aos produtos químicos específicos para auto-lavagem dividem-se em três categorias principais:

 

  • DETERGENTES
  • CERAS HIDROFÓBICAS
  • PRODUTOS COMPLEMENTARES

 

Para cada uma destas categorias deverão ser levadas em consideração diferentes parâmetros que podem influenciar a escolha em relação à tipologia do equipamento e os consequentes vantagens e desvantagens de cada uma delas.

 

Na nossa opinião influencia profundamente a escolha do detergente os seguintes factores:

 

  • Experiência e desempenho do profissional de lavagem: cuidado na operação de pré-lavagem, tratamento potenciado para carroçarias brancas, pré-lavagem de pormenores tais como as jantes, etc.;

 

  • Hábitos de trabalho: velocidade de preparação e aplicação do detergente antes da entrada no túnel ou nas escovas, utilização de uma dosagem pré-definida independente do tipo de produto utilizado, etc.;

 

  • Condições Ambientais: temperatura alta ou baixa, luz solar directa ou sombra, condições atmosféricas (calor ou frio), etc.;

 

  • Tipologia da Sujidade: smog, sujidade calcária, depósitos de pó de diferente natureza (proximidade a cimenteiras, carris ferroviários, áreas rurais), etc..

 

Um dos parâmetros que domina a escolha do detergente é sem dúvida o seu custo!

Recordamos que este não pode ser considerado um parâmetro absoluto, mas é obrigatório considerar a relação com a prestação oferecida e o rendimento durante a utilização.

 

É errado pensar obter vantagens económicas considerando exclusivamente o preço de tabela do produto.

 

De facto, somando ao parâmetro custo de tabela o parâmetro dose mínima óptima necessária para lavar satisfatoriamente uma viatura,  resulta que o custo total é muito semelhante, por vezes, até sai mais caro utilizar o produto mais económico (é necessário utilizar uma dose maior de produto). A nossa recomendação é: escolha a QUALIDADE!

 

Veja algumas das nossas propostas e escolha a que mais se adequa ao seu negócio AQUI.

 

  • ÁGUAS RESIDUAIS

A dureza da água é provocada pela presença de sais de Cálcio e Magnésio e é expressa em graus °F (10 ppm de CaCO3).

 

Todos sabemos que o uso de águas duras  cria depósitos calcários nas máquinas de lavar, nas tubagens e nas superfícies em geral. Pelo contrário, nem todos têm a consciência que a dureza dificulta notavelmente a acção do detergente.

 

Em relação ao grau de dureza, a água é classificada como: DOCE, MÉDIA e DURA. É oportuno escolher um detergente diferente em função do tipo de água utilizada para a diluição

AUTO LAVAGEM | aspectos técnicos e conselhos práticos para o sector automóvel