Notícias

COMO ORGANIZAR A LAVANDARIA?

Aquando da organização de uma lavandaria, é importante considerar que tudo no local está potencialmente contaminado com agentes microbianos, e como tal, organizar uma lavandaria significa optimizar a gestão dos espaços para garantir uma operação correcta e segura.

Os têxteis são a primeira fonte de contaminação, porque além da sujidade macroscópica, como manchas e resíduos orgânicos, os tecidos também contêm sujidade microscópica na forma de germes potencialmente patogénicos.

Para reduzir a contaminação subsequente de têxteis limpos, é necessário higienizar adequadamente os têxteis contaminados e todas as fontes secundárias, gerindo-os adequadamente.

Como gerir o processo de lavagem de têxteis?

Os tecidos sujos devem ser armazenados em sacos especiais marcados e divididos por tipo de roupa e manuseados com cuidado para reduzir o potencial contaminação dos operadores e superfícies.

Cada vez mais entidades, como hotéis e lares, organizam sua lavandaria em dois espaços distintos: ÁREA SUJA e ÁREA LIMPA, garantindo desta forma a máxima segurança e risco zero de contaminação entre itens sujos e limpos.

ÁREA SUJA: onde são recebidos produtos têxteis sujos

Os operadores que recebem e manuseiam roupas sujas devem sempre usar Equipamentos de Protecção Individual (EPI) adequados, como luvas, roupas e dispositivos de protecção respiratória, a fim de se protegerem dos riscos decorrentes de qualquer contaminação.

A selecção de roupas sujas antes da lavagem é uma operação importante.

Também nesta fase, durante a qual a roupa suja é dividida de acordo com o tipo de lavagem a ser submetida, os operadores devem usar EPIs adequados, pois a classificação é feita manualmente.

ÁREA LIMPA: onde as roupas são secas, passadas a ferro e divididas para entrega

Esta área, adequadamente separada da anterior, não deve conter instrumentos e equipamentos infectados para evitar a transmissão de bactérias e vírus em roupas já tratadas.

A lavandaria de um hotel ou de um lar, é um local para lavar as roupas correctamente, e onde é essencial aplicar todos os sistemas de controle e segurança já em vigor no sector hospitalar: transporte, recepção, classificação, manuseio e entrega, sendo estas fases cruciais do processo.

São assim recomendadas:

  • A recolha a roupa suja em recipientes fechados, manipulando e agitando o mínimo possível no ambiente antes de ser inserida num recipiente próprio (caixa ou carrinho), e posteriormente movida para a área de lavandaria para a respectiva lavagem e higienização.
  • A substituição da roupa de cama e das toalhas usadas, por lençóis higienizados de acordo com a frequência adequada de troca dos tecidos.
  • O cuidado de proteger as qualidades dos têxteis já higienizados, mesmo durante as fases de arrumação em armazéns de produto limpo, até ao seu uso nos quartos.

Todos estes factores são fundamentais de serem avaliados aquando da organização de uma lavandaria e da escolha das melhores soluções de equipamentos ou produtos para a mesma. Os comerciais da JMCS têm a formação certa para o ajudar e os nossos produtos (veja aqui), adaptam-se às necessidades de cada negócio!

COMO ORGANIZAR A LAVANDARIA?